uiux.pt

Aliar a biometria à Usabilidade e à Experiência do Utilizador.


Ao longo dos últimos meses tenho vindo a explorar de que forma a biometria se pode/deve aliar à Usabilidade, à Experiência do Utilizador, no fundo, aos parâmetros e às diversas avaliações dos testes de usabilidade.

A evolução da Interação Homem-Máquina requer, cada vez mais, um conhecimento comportamental, psicológico, étnico, contextual, entre muitos outros. Tenho compreendido nestes últimos meses que alguns inputs e características físicas/biométricas podem ser também um dado muito interessante a explorar e a considerar sempre que trabalhamos conclusões e relatórios de Usabilidade e UX.

A biometria define-se como o estudo das diversas características físicas e comportamentais do ser vivo. A ciência e a sabedoria da biometria tem sido utilizada para inúmeros projetos das mais divergentes áreas de estudo a nível mundial. A nova Era de Interfaces está à nossa espera. Designada como First Person User Interfaces (segundo LukeW), recorre de uma forma crescente e frequente a um conjunto de recursos biométricos do utilizador para realizar variadas ações nos seus dispositivos: impressão digital; reconhecimento facial; leitura da retina; comandos por voz; leitores de ritmo cardíaco; termómetros corporais, entre muitos outros.

Com o auxílio de alguns testes biométricos, interpretar emoções e tomadas de decisão do utilizador (que têm por base pensamentos conscientes e cognitivos), torna-se mais fácil obter insigths quantitativos e justificativos. Por isso, e na realização de testes de usabilidade, receber inputs do subconsciente do utilizador poderá, de facto, ser uma grande mais valia para comprovar, justificar ou desmentir alguns dados qualitativos obtidos ao longo do processo.

Exemplo em gráfico das valências e intensidades analisadas no teste GSR, Expressões Faciais e Eye Tracking. Por: imotions

 

Que teste biométrico deves usar?
Segue-se um conjunto de dicas relativas ao que cada método mede, como o mede, que métricas podem ser derivadas e ainda como podem ser os dados interpretados.

Eye Tracking (infravermelho)

O que é medido?
Reflexão da córnea e dilatação da pupila.
Como é medido?
Ponto de câmera infravermelha para os olhos.
Quais as métricas que podem ser derivadas?
Momentos oculares (olhar, lesões, sacadas), piscar, dilatação da pupila.
Como podem os dados ser interpretados?
Engagement visual, sonolência e fadiga, excitação emocional.

 

GSR – Resposta Galvânica da Pele

O que é medido?
Alterações na condutância da pele devido à transpiração.
Como é medido?
Eletrodos ligados aos dedos, palmas das mãos ou solas dos pés.
Quais as métricas que podem ser derivadas?
Resposta de condutância da pele (SCR).
Como podem os dados ser interpretados?
Excitação emocional, engagement, congruência, autorrelato.

 

Análise da Expressão Facial

O que é medido?
Atividade dos músculos faciais e grupos musculares.
Como é medido?
Web-cam aponta para o rosto, juntamente com algoritmos de computador para extração de recursos.
Quais as métricas que podem ser derivadas?
Posição e orientação dos marcos faciais, ativação de unidades de ação (AUs) e canais de emoção.
Como podem os dados ser interpretados?
Valência emocional, engagement, congruência de autorrelatos.

 

EGG / EKG Eletrocardiograma

O que é medido?
Alterações na atividade elétrica causada por contração cardíaca.
Como é medido?
Eletrodos ligados ao peito ou membros.
Quais as métricas que podem ser derivadas?
Intervalo de batimentos cardíacos (FC, BPM), variabilidade da frequência cardíaca (HVR)
Como podem os dados ser interpretados?
Excitação emocional, stress, atividade fisiológica.

 

Fotopletismografia PPG

O que é medido?
Alterações na absorção de luz dos vasos sanguíneos.
Como é medido?
Sensor óptico ligado ao dedo, dedo do pé ou lóbulo da orelha.
Quais as métricas que podem ser derivadas?
Frequência Cardíaca Óptica (FC)
Como podem os dados ser interpretados?
Excitação emocional, stress, atividade psicológica.

Eletroencefalograma EEG

O que é medido?
Alterações na atividade elétrica do cérebro.
Como é medido?
Eletrodos colocados no couro cabeludo.
Quais as métricas que podem ser derivadas?
Potência da banda de frequência (delta, teta, alfa, beta, gama, bandas), lateralidade frontal e índice de assimetria potencial relacionados com eventos, wavelets.
Como podem os dados ser interpretados?
Atenção, excitação emocional, motivação, estados cognitivos, carga mental, sonolência e fadiga.

 

Bibliografia
Dix, A. (2011). Human-computer interaction. Harlow: Pearson Prentice-Hall.
iMotions. (2017). Human Behavior – Pocket Guide.

Subscreve e recebe os melhores artigos do mês no teu email.


JL


João Lima

UI&UX Designer
Fundador do uiux.pt

Deixar um comentário